Booking.com

Acredito que nunca vi obra de arte tão impressionante quanto o Templo Branco, o Wat Rong Khun, que fica nas proximidades da cidade de Chiang Rai na Tailândia.

Digo obra de arte pois este fantástico templo e seu enorme complexo, totalmente branco com detalhes feitos com vidros, espelhos e pedras, não é somente um simples prédio criado para ser uma grande obra excêntrica da arquitetura, ou motivo de controvérsias: acreditem, apesar de vários estilos arquitetônicos diferentes referentes a tudo que você nem imagina em existir em uma obra de arte, ele é um templo de reflexão e paz para os monges e seus adeptos, e uma atração turística para visitantes curiosos com esta incrível obra. É ver para crer!

Este templo de propriedade privada, mas aberto gratuitamente ao público, está sendo construído pelo artista Chalermchai Kositpipat, desde 1997 e a previsão para que todo o complexo do templo (serão 9 edifícios, pontes e fontes) esteja completamente pronto somente em 2070. Hoje, o complexo abriga, além do templo, curiosas esculturas em seu jardim, seja de personagens de filmes conhecidos, como também de figuras religiosas e mitos do budismo (a morte e a vida; o bem e o mal); fontes, pontes… difícil não se encantar.

Templo Branco

Templo Branco

Sobre o artista:

Chalermchai Kositpipat, um mestre nas artes-visuais, frequentou a Universidade Silpakorn, uma escola de artes da Tailândia até 1977 quando ele recebeu o seu diploma em Belas-Artes.

Adepto fervoroso do budismo, começou pintando murais de propaganda, misturando a arte e religião tradicionais tailandesas com imagens contemporâneas, o que provocou controvérsias. Mesmo assim, ele foi contratado para pintar os murais do Wat Buddhapadipa, um templo budista em Londres. Os murais levaram 4 anos para serem terminados e ele recebeu várias reclamações do governo tailandês, de monges e outros artistas dizendo que o que ele pintou não era arte tailandesa.

Mesmo assim, ficou famoso em seu país e tem uma lista de respeitáveis clientes, como o próprio rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, que recentemente faleceu. O rei tinha várias de suas obras espalhados pelo seu castelo em Bangkok.

“Somente a morte pode acabar com o meu sonho, mas não pode acabar com o meu projeto”, diz o artista se referindo às suas obras.

O Templo e seu complexo:

Quando estiver totalmente concluído, o complexo abrigará 9 edifícios principais, entre templos, um salão de relíquias, uma sala para meditação, uma galeria de arte, casa para monges, restaurante, lojas, banheiros e um crematório com cemitério. Alguns destes prédios já estão prontos e funcionando, como a casa dos monges, na qual é possível, do lado de fora, apreciar os monges em suas reflexões.

Hoje, para visitar todo o complexo, o visitante percorre um caminho curioso até a entrada do complexo, começando no estacionamento para carros e ônibus em frente ao templo: cones de trânsito macabros marcam a sua chegada, e isso é só o começo da visita.

Mais à frente, siga pelo jardim de concreto até a entrada da ponte do “ciclo do Renascimento” que leva ao templo. Antes da entrada da ponte o visitante verá centenas de mãos tentando alcançar algo que simboliza o desejo não reprimido ou, tentando se salvar de seu destino, garras, potes de oferendas e chifres gigantes, oferece um cenário de Halloween aos visitantes.

A ponte representa o caminho para a felicidade e para esquecer a tentação, ganância e desejo. Ao lado estão duas estátuas Kinnaree, metade humano e metade pássaro, da mitologia budista.

Passando por esta etapa, um corredor que dá direto ao templo, mostra dragões estilizados totalmente brancos com espelhos refletindo o sol, dando um brilho incrível.

Templo Branco

Templo Branco

 

Ver a fachada do templo bem de perto é de tirar o fôlego: mais parece um tecido em renda bem trabalhada mostrando dragões com trompa de elefantes, tulipas minúsculas e outras flores trabalhadas em pequenos pedaços de vidro e espelhos… simplesmente maravilhoso.

Infelizmente, dentro do templo é proibido tirar fotos e sinceramente fiquei decepcionada por causa disso: o interior é incrível, com pinturas que se misturam com lendas e mitos religiosos tailandeses com a imagem de heróis da Marvel, Harry Potter, atores e atrizes de Hollywood. Outras personalidades como Michael Jackson, o personagem Neo do filme Matrix, Freddy Kruger e Terminator também estão pintados nas paredes. Além disso, imagens de guerras nucleares e ataques terroristas também são mostrados, lembrando a todos que a humanidade também não é perfeita… tudo em um conjunto único dando um colorido e detalhes incríveis… todos os cantos da parede estavam por completo pintados com algumas figuras bem proporcionadas. Apreciando todo este choque da mistura de cores, luzes e desenhos, só me veio à cabeça uma única palavra: genialidade. O artista é um gênio, de uma realidade que muitas pessoas não querem ter, e da qual muitas vezes passam suas vidas fugindo.

Fora do templo, estátuas, lagos, jardins com árvores cujos galhos eram cobertos por adornos em prata onde os visitantes escrevem seus desejos, e na falta de uma boa árvore para pendurar os desejos de todos, muros e tetos foram preparados especialmente para isso.

Templo Branco

Templo Branco

Aprecie as muitas flores espelhadas pelo complexo e é claro, a arquitetura bem branquinha… ou melhor, nem tudo branquinho: o prédio dos banheiros era totalmente dourado, com as mesmas formas e contornos dos ornamentos que a do templo branco: vidros dourados e espelhos dourados formavam uma explosão aos olhos. Este é o único prédio de todo o complexo que não é branco.

O edifício dourado representa o corpo e o edifício branco representa a mente. O dourado simboliza como as pessoas se focam em coisas materialistas e dinheiro. O branco representa a ideia de fazer por mérito e focar na mente, ao invés de coisas materiais.

Depois de apreciar tanta beleza só tenho a dizer: como o mundo está repleto de criatividade, pureza para se ver e apreciar! Este templo é uma delas. Imperdível e único!

O prédio dourado no complexo do Templo Branco

O prédio dourado no complexo do Templo Branco

Mais sobre a Tailândia, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja o Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.

TGV Image Banner 728 x 90