Eurostar_ Image Banner 728 x 90

Nancy, a 315 km ao leste de Paris, surgiu de uma pequena cidade fortificada chamada Nanciacum. Foi construída por Gerard, duque de Lorena, por volta de 1050.

Nancy foi queimada em 1218, no final da Guerra da Sucessão de Champagne, e conquistada pelo imperador Frederico II em seguida; foi reconstruída ao longo dos próximos séculos, uma vez que cresceu em importância como a capital do Ducado de Lorena.

Charles le Téméraire, duque de Borgonha, foi derrotado e morto na batalha de Nancy em 1477.

Com a morte do último duque Stanislas em 1766, o ducado tornou-se uma província francesa, e Nancy permaneceu sua capital.

Em 1871, Nancy permaneceu francesa quando a Prússia anexou a Alsácia-Lorena. O fluxo de refugiados que chegaram a Nancy dobrou sua população em três décadas.

Nancy foi libertada da Alemanha nazista pelo Terceiro Exército dos Estados Unidos em setembro de 1944.

Em 2005, o presidente francês Jacques Chirac, o chanceler alemão Gerhard Schröder e o presidente polonês Aleksander Kwasniewski inauguraram a renovada Place Stanislas.

Nancy é famosa em todo o mundo por seu grupo de obras arquitetônicas inscritos na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Place Stanislas, Nancy

Place Stanislas, Nancy

 

Comece sua visita nas ruas da medieval e renascentista da Ville vieille (Cidade Velha) que pouco mudaram ao longo dos séculos.

A Cidade Velha está longe de ser apenas um local turístico – é a área popular para viver, conviver e fazer negócios e oferece um verdadeiro caldeirão de classes sociais que é particularmente popular entre os estudantes.

Com o seu mercado de domingo, mercado de pulgas, empresas de pequeno porte e esplanadas, o bairro está sempre cheio de vida.

As ruas estreitas e sinuosas desse bairro são imediatamente reconhecíveis no mapa da cidade, situada entre a Place Carnot para o oeste, o jardim Parc de la Pépinière para o leste, e os bairros do século XVIII para o sul.

Com muitas pequenas lojas e cafés, é uma área agradável para um passeio.

Parc de la Pépinére e o obelisco da Place Carnot

Parc de la Pépinére e o obelisco da Place Carnot

 

Totalmente renovada, a Place Stanislas, outra grande atracao da cidade, foi construída no século XVIII por Stanislaw I, e é considerada um dos lugares mais bonitos do mundo. As obras para embelezar a praça foram concluídas em 2005. Os portões dourados, os edifícios e os seus elementos decorativos foram finamente restaurados.

Os magníficos edifícios em volta da praça são um estilo clássico. A Prefeitura ocupa a totalidade do lado sul. A fachada acima da entrada principal é decorada com os brasões de armas de Stanislas e da cidade de Nancy. O Grand Hotel e a Opera ficam do lado leste.

No lado oeste, encontramos a Jacquet Pavillion e o Museu de Belas Artes, que foi no tempo de Stanislas a Faculdade de Medicina. No lado norte, os edifícios foram mantidos para fins defensivos (para permitir fogo cruzado entre os bastiões Vaudemont e Haussonville).

A poucos passos da Praça Stanislas, há uma série de hotéis 3 e 4 estrelas alojados em belos edifícios históricos, bem como uma série de lindas maisons d’hôtes (pensões).

Place Stanislas e suas atrações

Place Stanislas e suas atrações

 

Outra linda praça da cidade é a Place d’Alliance, pequena mas impressionante; está também inscrita na lista da UNESCO.

A Place de la Carrière, outra praça da cidade, surgiu no meio do século XVI. Seu nome é devido a muitos torneios e outros jogos equestres que aconteciam nela. Ela é linda, com um corredor de árvores e mansões.

Não deixe de visitar a Église et Couvent des Cordeliers, que é uma igreja e convento Fransciscano cujos membros usavam uma corda em torno de sua cintura, daí o nome “Cordeliers”, e foi construída nesta região no século XV por ordem do duque René II, após a Batalha de Nancy.

Com uma capela octogonal do Renascimento florentino, foi construída como o túmulo dos Duques de Lorraine.

O convento foi local de sepultamento de reis famosos da França e tem alguns túmulos notáveis.

A capela do mosteiro merece uma vista, muito bonita.

O mosteiro abriga hoje o Museu de Arte e Tradição Popular, que apresenta obras que ilustram a vida rural em Lorena nos séculos XVIII a XX.

Église et Convent des Cordeliers; Place d'Alliance; Place de la Carriére

Église et Convent des Cordeliers; Place d’Alliance; Place de la Carriére

 

O portão Porte de la Craffe, do século XIV, está imponentemente situado no final da Grand Rue, que, repleta de restaurantes, lojas independentes, lojas de especiarias e as empresas locais, constitui a espinha dorsal da Cidade Velha. É a parte mais antiga das fortificações de Nancy e foi posteriormente usado como uma prisão por muitos anos.

Porte de la Craffe

Porte de la Craffe

A parte nova da cidade fica ao lado da estação de trem do século XVIII, que também é Patrimônio Mundial da UNESCO.

As principais atividades comerciais do centro da cidade têm lugar aqui e ao longo das ruas Saint-Jean e Saint-Dizier, uma vez que atravessam o centro da cidade.

Esta parte de Nancy foi construída por Charles III, no final do século XVII, por causa do desenvolvimento desproporcional dos subúrbios da cidade medieval.

A construção da nova cidade levou 30 anos. As ruas seguem um padrão do estilo da Renascença, com distribuição tipicamente ortogonal, e respondeu às novas exigências em termos de saúde e segurança.

A área da cidade quadruplicou de tamanho e tornou-se um modelo na Europa do seu tempo.

O vibrante centro comercial em torno da antiga Place de l’Hôtel de Ville (a praça agora conhecida como Place Charles III), movimenta a cidade.

Em 1850, o mercado se estabeleceu entre a Rue Saint Dizier e a praça. No final do século XIX e início do século XX grandes lojas começaram a aparecer nas proximidades. Negócios florescentes e bancos foram construídos nesta área que, até hoje, continua a abrigar prédios financeiros e comerciais de Nancy.

Place Charles III, foto: François Bernardin

Place Charles III, foto: François Bernardin

Nancy é uma cidade incrivelmente verde e florida, possui:

– 239 hectares de área verde, incluindo 11 parques, 13 jardins, 23 praças, cinco caminhos para caminhadas e 80 elaborados canteiros de flores;

– 415 mil plantas;

– 1300 caixas, cestos e potes enfeitam a cidade, no verão e primavera;

– 8.000 m² de flores, distribuídos por 125 pontos da cidade;

– 7.500 árvores nas ruas.

A área de Nancy conta com um número impressionante de parques e jardins. Entre eles, o Parc de la Pépiniére; o Parc Sainte-Marie; o Jardin Dominique-Alexandre Godron, e o Parc Charles III.

Gastronomia de Nancy

Nancy é conhecida por seus Macarons tradicionais e seus doces de cor âmbar, os Bergamotes, especialidade exclusiva da cidade.

Este doce dourado e transparente veio à vida no meio do século XIX. Uma mistura deliciosa de açúcar cozido e óleos de bergamota (um tipo de laranja).

Bergamotes

Bergamotes

No entanto, existem muitas outras especialidades, doces e salgados deliciosas:

  • Ameixas Mirabelle, usados em tortas, molhos, geléias e licores.
  • Saint Epvre, sao dois discos de merengue de amêndoas, colada junto com creme de baunilha e de chocolate, polvilhado com açúcar de confeiteiro.
  • Duchesse de Lorraine, um pequeno doce feito de amêndoa e praline, envolta em pistache;
  • Pain d’Epices, pães com temperos aromáticos;
  • Gâteau de Nancy, um bolo de chocolate maravilhoso;
  • Quiche Lorraine. O verdadeiro Quiche Lorraine é feito sem queijo;
  • O famoso patê Lorraine, um prato irresistível de vinho embebido em carne cozida;
  • Bouches à la Reine, massa recheada com uma combinação cremosa de carne e cogumelos, uma herança do reino de Stanislas.
  • O delicioso charcuterie Lorraine, um prato incluindo salsichas, presuntos, patês e terrines.
  • O Potee Lorraine: prato com repolho, cenoura, salsicha e ensopado de carne.
  • Choucroute ou Sauerkraut (não só da Alsácia), geralmente servido com uma seleção de carnes.
  • Infinitas combinações de veado ou peixes cozidos com legumes e frutas.

Nancy ainda tem dezenas de atrações e outros museus imperdíveis. Sugiro pelo menos 3 dias inteiros na cidade. Você vai adorar!

Macarons de Nancy

Macarons de Nancy

 

Saint Epvre; Pain d'Epices; Gâteau de nancy; Quiche Lorraine; Bouches a la Reine

Saint Epvre; Pain d’Epices; Gâteau de nancy; Quiche Lorraine; Bouches a la Reine

 

Mais sobre a França, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.

Para ver hotéis em Nancy, entre aqui.

 

Fonte do texto acima: http://en.nancy-tourisme.fr/

Booking.com