Castelo de Wawel, Cracóvia

Complexo do Castelo de Wawel

 

Cracóvia é linda, e fica às margens do rio Vístula. Um passeio demorado pelas suas incríveis ruazinhas é uma verdadeira aula de história e uma volta ao passado. Seu centro histórico é compacto e a melhor maneira de visitar a cidade é a pé.
A cidade tem cerca de 853 mil habitantes e foi fundada por volta do ano 700, sendo capital da Polônia entre 1320 e 1596.

Foi atacada e devastada pelos mongóis em 1241, 1259 e 1287. Fez parte da Áustria com o nome de Krakau de 1795 a 1809 e de 1846 a 1914.

A cidade é sede de uma das mais antigas e prestigiadas universidades da Europa, a Universidade Jaguelônica.

Karol Wojtyla (Papa João Paulo II) foi arcebispo por anos na cidade. Ele foi um dos homens mais influentes do século XX, por ter uma importância fundamental na queda do comunismo. Pela cidade estão espalhadas fotos e pequenos monumentos em homenagem ao antigo Papa.

Centro histórico de Cracóvia e o Castelo Wawel.

Centro histórico de Cracóvia e o Castelo Wawel.

 

Estátua de Joao Paulo II no castelo de Wawel

Estátua de Joao Paulo II no castelo de Wawel

O maravilhoso centro histórico de Cracóvia faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1978 e é repleto de igrejas históricas (a cidade conta com 140) e a magnífica praça do mercado, a Rynek Główny, uma das maiores praças da Europa, com mais de 40 mil metros quadrados.

Esta praça é dominada pelo fantástico prédio das antigas guildas comerciais, o Sukiennice, onde hoje em seu lindo interior encontram-se diversas e variadas lojas de souvenires. Vale a pena um passeio demorado por lá…

Do outro lado da Sukiennice fica o Wieża Ratuszowa, a torre da prefeitura de Cracóvia; a St. Wojciech, igreja de St. Adalberto do século XI; e a Kościół Mariacki w Krakowie, a igreja de Santa Maria de Cracóvia.

Outras atrações interessantes no centro histórico são o Barbakan – uma torre defensiva que protegia uma das portas da cidade e que conduz ao centro histórico da Cidade Velha, e o Portão de St. Floriano que é uma das mais conhecidas torres góticas polonesas. Foi construído por volta do século XIV como uma torre gótica retangular para fazer parte das fortificações da cidade contra os ataques turcos.

 

Centro antigo de Cracovia e a praça Rynek Główny

Centro antigo de Cracovia e a praça Rynek Główny

 

O Barbakan

O Barbakan

Kościół Mariacki w Krakowie, a igreja de Santa Maria de Cracóvia.

Kościół Mariacki w Krakowie, a igreja de Santa Maria de Cracóvia.

 

O Castelo gótico de Wawel foi construído a mando de Casimiro III, o Grande, que reinou entre 1333-1370, e consiste de um enorme complexo com uma série de prédios em torno de um pátio central.

O castelo que é hoje é um símbolo nacional do país, antigamente era símbolo de cultura e política para toda a Europa.

A magnífica catedral que faz parte do complexo deste castelo é uma das mais importantes igrejas da Polônia, construída entre 1320 e 1364, e abriga os restos mortais de 39 dos 45 monarcas do país. Também estão enterrados nesta magnífica catedral figuras de destaque como Tadeusz Kosciuszko, general e líder da revolta contra o império russo em 1794 e herói nacional da Polônia; e o poeta Adam Mickiewicz.

Visitas pelo interior do castelo são possíveis e o visitante se encanta com os corredores e enormes salas, além do ar medieval que contagia. Uma coleção das jóias do castelo também está aberta à visitação.

 

Castelo de Wawel,Cracóvia

Castelo de Wawel e suas atraçoes

Não deixe de visitar o bairro judeu de Cracóvia, o bairro Kazimierz, uma vila fundada no século XIV que foi o lar de mais de 80 mil judeus. Por séculos eles eram enviados para esta vila ao chegar em Cracóvia e ali se estabeleciam.

Durante a Segunda Guerra Mundial muitos judeus fugiram dali, mas muitos foram capturados e enviados para o gueto de Podgorze, do outro lado do rio Vistula, e deste gueto, para os campos de concentração.

Hoje o visitante percorre o bairro visitando as poucas sinagogas que restaram, apreciando casas e praças. Ali está o cemitério judeu mais antigo do mundo, com lápides com mais de 400 anos, que apareceu nas últimas cenas do filme A Lista de Schindler.

Cracóvia tem outras muitas e muitas atrações e merece pelo menos 2 dias de visitas.

 

Cemitério do Bairro Judeu

Cemitério do Bairro Judeu

Fachada de uma casa no Bairro Judeu

Fachada de uma casa no Bairro Judeu

Smok Wawelski: a lenda do Dragão de Cracóvia

Segundo a lenda, um dragão do mal viveu em uma caverna na colina Wawel, e cidadãos engajados tentavam em vão matá-lo e eram devorados. Ninguém sabia como pará-lo. Havia muitos que tentaram, até que um pobre sapateiro decidiu encher a pele de um cordeiro com enxofre.

O dragão comeu o cordeiro ficando com uma enorme sede. Então ele bebeu toda a água do rio Vístula e explodiu. Assim, os cidadãos foram libertados de seu grande pesadelo.

A toca do dragão está aberta à visitação somente nos meses de verão e lá tem uma estátua enorme de um dragão. Não deixe de levar um dragãozinho de pelúcia para casa. Para os maiores de idade, a vodca de Cracóvia é fantástica.

 

Os dragões de Cracóvia

Os dragões de Cracóvia

 

Mais sobre as cidades da Polônia e suas atrações, veja aqui.

Loja do Alemanha! Por que não? com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Alemanha! Por que não? no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Alemanha! Por que não? no Instagram.

Siga as informações do Alemanha! Por que não? no Twitter, @alemanhapqnao.