A Trilha das Bruxas ou a Trilha do Harz é uma rota turística da Alemanha muito procurada por turistas corajosos que pretendem desvendar os mistérios desta trilha que passa pelas montanhas do Harz.

“As montanhas do Harz  é a mais extensa e elevada cadeia montanhosa do norte da Alemanha. As colinas e montes que a compõem estendem-se através de parte importante dos estados de Niedersachsen, Sachsen-Anhalt e Turíngia. O nome Harz deriva da palavra Hardt ou Hart, de raiz germânica que significa montanha florestada.”Fonte: Wikipédia.

O visitante tem acesso a trens, teleféricos e faz muitas caminhadas para descobrir o local.

Mas o que o ele espera ver nesta trilha, além é claro de uma beleza e natureza incomparáveis, são as bruxas que moravam nestas montanhas:  segundo a lenda da região, às bruxas alemãs utilizavam as montanhas do Harz como cenário para rituais pagãos há séculos. Esta lenda rende uma variedade sem fim de souvenires com tais motivos.

Para estimular as vendas, os vendedores lembram ao turista que as bruxinhas não são más, elas são na verdade bem boazinhas e muito alegres.

Thale1

Milhares de bruxinhas à venda pela Trilha do Harz

A trilha pelas montanhas do Harz tem 55km passando por lindas cidades e vilas, cavernas e formações rochosas impressionantes, além de mosteiros, igrejas medievais e castelos incríveis. A trilha também passa pelo Parque Nacional do Harz onde ali as paisagens para uma ótima caminhada e escalada são perfeitas.

Comece seu passeio seguindo de trem até a legendária montanha Brocken que é o cume mais elevado do Harz com uma altitude de 1141m  acima do nível do mar.

Para chegar até lá, o visitante pega um trem à vapor (estilo Maria Fumaça) na Brockenbahn, uma ferrovia inaugurada em 1899, que leva até lá em cima. Pelo caminho, florestas e mais florestas até que, ao chegar lá no cume, o visitante perde o fôlego: paisagens deslumbrantes de toda a região. Delicosos restaurantes, um hotel com uma antiga torre de tv e rádio e que hoje tem uma plataforma de observação e um museu que conta a história da fauna e flora da região completam este passeio inesquecível.

Os trenzinhos partem da cidade de Wernigerode ou de Drei Annen Hohne e levam de 1h a 2h para chegar no Brocken dependendo de qual cidade você pegar o trem.

Wernigerode1

Mapa informativo com o trecho do trem que leva até o Brocken

Wernigerode2

Eu dentro do trem em movimento indo até o Brocken

Wernigerode3

O trem em uma de suas estaçoes

Brocken montanha56

No alto do Brocken: hotel, a torre de observaçao e o museu. Foto: islar.de

Depois, visite uma das duas cavernas ricas em estalactites e estalagmites da região de Rübeland, pertinho de Wernigerode, a Hermannshöhle e a Baumannshöhle. As cavernas foram descobertas no século XVI e numerosos ossos de ursos das cavernas foram encontrados lá. Um passeio imperdível para toda a família. Infelizmente é proibido tirar fotos dentro destas cavernas.

Rübeland1

Eu em frente ao Baumannshöhle

Rübeland2

Dentro do Baumannshöhle

Rübeland3

Ossos dos ursos das cavernas

Rübeland12

Crianças dentro das cavernas. Foto: bodetal.de

 

Seguindo a trilha não deixe de visitar na cidadezinha de Thale a Hexentanzplatz (Praça da dança das Bruxas), uma plataforma suspensa sobre um rochedo incrível. Era desta plataforma, segunda a lenda, que as bruxas voavam para os festejos do Sabá na Noite da Santa Valburga ou Noite de Walpurgis.

Segundo o blog  O Baú da História, a Noite de Walpurgis “é uma festa tradicional cristã cujas origens remontam em parte ao paganismo, celebrada na noite de 30 de Abril para 1 de Maio, também conhecida por noite das bruxas. Hoje em dia é celebrada igualmente quer por comunidades cristãs quer por não cristãs, em diversos países do Norte e Centro da Europa.
Na maioria dos países esta festividade é celebrada em honra de Santa Walpurgis, uma monja anglo-saxónica, que no início do sec. VIII foi evangelizar a Germânia, chamada por S. Bonifácio, sendo eleita em 754 abadessa do convento beneditino de Heidenheim, na Baviera, onde faleceu em 780. Os seus restos mortais foram depositados na parte oca de uma rocha da qual brotava uma espécie de betume, conhecido depois pelo nome de óleo de Walpurgis e que teve a reputação de ser um remédio milagroso. Esta gruta depressa passou a ser objecto de peregrinações, construindo-se ali uma igreja.
Nos países germânicos havia uma crença solidamente estabelecida de que durante a noite de 30 de Abril, os demónios e as bruxas reuniam-se nas montanhas, principalmente na de Blocksberg, no Harz, a que se chamava “Montanha de Walpurgis”, para celebrarem o seu sabbat. Conta a lenda, que, por obra do diabo, a santa foi levada a essa montanha para conhecer de perto essas práticas que ela tanto tinha combatido, mas ao chegar lá, pregou com tanto fervor, que por pouco não converteu o próprio diabo…
” (agredeço imensamente esta informação, O Baú da História).

Para visitar a plataforma, o visitante pega um teleférico em Thale (pode ir de carro até lá também, há estacionamentos). A subida com o teleférico é impressionante com vistas espetaculares.

Chegando lá em cima o visitante segue um caminho a pé até a plataforma passando por restaurantes, lojas e um pequeno teatro onde são encenadas ali a festa das bruxas, a criançada se diverte.

No Hexentanzplatz também tem um pequeno zoológico.

Thale2

Eu e Marcelo dentro do teleférico

Thale montagem4

Thale7

Eu e Marcelo na Hexentanzplatz

Thale9

Eu na plataforma Hexentanzplatz

Thale10

Cartaz anunciando a entrada para o teatro das bruxas

Thale11

Um diabinho dá boas-vindas aos visitantes na Hexentanzplatz

Ainda pela Trilha do Harz, em Blankenburg, uma linda cidadezinha  tem duas grandes atrações: um castelo e a Abadia de Michaelstein.

A cidadezinha fica aos pés da montanha onde fica o castelo construído no seculo XVIII.

A Abadia foi construída em 1147 de acordo com os princípios da Ordem dos Cistercienses, ou seja, os mosteiros deveriam ser construídos em lugares afastados de cidades com muito contato com a natureza. E a regiao do Harz é perfeita para isto.

Apesar de ter sido bem danificada por guerras no século XVI, ainda é possível se reconhecer as construçoes do século XII na área oeste e sul da Abadia.

Durante a Reforma Luterana a Abadia foi dissolvida virando um castelo de caça e hoje ela é um renomado instituto de música com um museu de instrumentos musicais muito importante. Visite seus jardins com plantaçoes de flores, ervas e legumes, um encanto.

Mais sobre a Abadia, aqui.

Blankenburg1

Blankenburg e seu castelo no alto

Blankenburg2

Entrada para a Abadia de Michaelstein

Blankenburg3

Dentro da Abadia de Michaelstein

Outra imperdível visita pela Trilha do Harz é na cidadezinha de Gernrode. Ali a sua principal atração é a maravilhosa igreja de São Ciríaco (Stiftskirche St. Cyriacus) construída no século X. As formas desta igreja é um dos poucos exemplares da arquitetura Ottoniana ainda existentes na Alemanha.

Este estilo arquitetônico se desenvolveu durante o reinado do Imperador Otto, o Grande (936-975). O estilo durou de meados do século X até meados do século XI e é inspirada na arquitetura Carolíngia e Bizantina.

Seu interior é fantástico e abriga no corredor sul, uma cópia da sepultura de Cristo (uma representação do Santo Sepulcro, em Jerusalém), construída no século XII, que é um dos mais antigos de seu tipo na Alemanha.

Gernrode1

A Stiftskirche St. Cyriacus

Gernrode2

Interior da Stiftskirche St. Cyriacus

Gernrode3

Fantástico teto da Stiftskirche St. Cyriacus

Gernrode4

Interior da Stiftskirche St. Cyriacus

Mais cidades, rotas e atrações na Alemanha.

Roteiros personalizados para toda a Europa.