TGV Image Banner 728 x 90

Hann1

Era uma vez… um médico e barbeiro chamado Doktor Eisenbart. Ele nasceu em 1663 na pequena cidadezinha alemã, Oberviechtach, e foi um dos maiores cirurgiões de seu tempo. Ele não tinha doutorado médico, nem oficialmente um diploma de médico. Apesar disso, ele foi considerado um cirurgião qualificado, e foi agraciado com privilégios por membros da realeza alemã. Ele tratou de 10 príncipes alemães. Seu pai e avô também eram “cirurgiões”.

O Doktor Eisenbart era um “médico viajante”. Ele viajava de cidade em cidade com seu grupo de atores para mostrar suas habilidades de cirurgião. Montava nas praças das principais cidades alemãs uma tenda, onde fazia cirurgias, ao vivo, onde o paciente não sentiria nenhuma dor. Ele não usava nenhum método de anestesia, que nesta época ainda não existia, e por isso os demais médicos formados e com diplomas reconhecidos o chamavam de charlatão!

Os atores que o acompanham faziam sua parte: mostravam a um grande número de pessoas que se aglomeravam nas praças os instrumentos médicos que o Doktor Eisenbart usava em suas cirurgias, tudo ao som de músicas altas… faziam qualquer coisa para chamar a atenção.

Os espetáculos, ou melhor, as cirurgias ao vivo eram um sucesso… o operado recuperava sua saúde em poucos minutos.

O Doktor Eisenbart se especializou no tratamento de doenças oculares (cirurgia de catarata ), virilha e testículos; era dentista; tratava de fraturas; pedras na bexiga e lábio leporino.

Eisenbart inventou uma agulha e um gancho para a cirurgia de pólipos. Ele fez muitos medicamentos na sua famácia que montou em casa, além de dentes e olhos artificiais.

O “doutor” ficou tão famoso, mas tão famoso, que em 1800 uma canção chamada “Ich bin der Doktor Eisenbart” (Meu nome é Doutor Eisenbart) tornou-se popular na Alemanha.

“Em sua cidade natal, Oberviechtach , existe a ‘Fonte Eisenbart’ , comemorando o seu trabalho. Além disso, uma farmácia também em Oberviechtach vende um produto chamado ‘Eisenbart Elixir’, e um selo postal alemão de 1977 apresenta seu semblante.”

Fonte do parágrafo acima: Wikipédia.

O Doktor Eisenbart morreu na cidadezinha de Hannoversch Münden em 1727, onde morou por quase 20 anos.

Hoje a cidade de Hannoversch Münden faz festivais de teatro em homenagem ao “médico” e até os irmãos Grimm compilaram uma estórinha sobre o “médico”. Por isso, a cidade de Hannoversche Münden faz parte da Estrada dos Contos de Fadas.

Vale a pena, nos meses de verão, assitir às encenações das cirurgias do Doktor Eisenbart, é bem engraçado.

O carrilhão da prefeitura de Hannoversch Münden, três vezes ao dia, toca a música do Doktor Eisenbart e figuras encenam a vida do médico.

Hann1 Hann3

Hann2

A linda Hannoversche Münde foi fundada no final do século XII pelos príncipes de Thüringen (Turingia), um dos estados da Alemanha.

Quando a linhagem dos príncipes de Thüringen acabou, o duque Otto, A Criança, da linhagem real dos Welfen, tomou as terras e as concedeu direitos próprios, pois a cidade tinha um território invejável: ficava entre dois rios super importantes na Alemanha, o rio Werra e Fulda e o comércio por estes rios era muito importante (estes dois rios se juntam para formar o rio Weser, que segue até Bremen). Todos que os bens que passassem pela cidade, teriam que ser oferecidos primeiro aos cidadãos, antes de continuar sua rota.
A partir do século XVI, os governantes da cidade também cobravam uma taxa de alfândega dos navios mercantes que passassem pela cidade. Isso contribuiu muito com o crescimento da cidade.
Até hoje a cidade é muito famosa pelo seu comércio e tráfego pelos rios.
O nome da cidade originalmente é Münden. O nome oficial foi mudado para Hannoversch Münden (da antiga ligação com o reino de Hannover), a fim de distinguir Münden de Minden (que é igualmente pronunciado). Mais tarde, para evitar confusão com Hannover, o nome da cidade foi abreviado para Hann. Münden. Os habitantes ainda hoje se referem à cidade como Münden.
Durante séculos, mais recentemente, no início de fevereiro de 1995, Münden foi afetada por enchentes, causada por um derretimento repentino de neve e chuva intensa no curso superior do Werra e Fulda. Marcas das inundações estão em vários lugares da cidade, principalmente nas lindas casas no centro.
Hann18
A cidade é perfeita, com 700 casas de enxaimel, muitas delas construídas no final da Idade Média. Não deixe de visitar a mais bela destas casas, que está na Sydekumstraße, a “Ochsenkofp” uma linda casa gótica de enxaimel, construída em 1528.
A cidade parece um conto de fadas e fascina seus visitantes com belezas indescritíveis.
Para começar, a cidade tem belas pontes. A mais bonita é a Werrabrücke que é feita totalmente de pedra e foi construída no século XIII substituindo uma antiga ponte de madeira.
Hann5 Hann6 Hann8 Hann9 Hann11 Hann12 Hann13 Hann14 Hann17 Hann19 Hann20 Hann26 Hann32 Hann33 Hann34

O Mündener Schloss, o palácio da cidade que na Idade Média era um castelo fortaleza mas foi reformado em um lindo palácio, é um dos primeiros exemplos a ter lances de escadas retos, indo de um andar para o outro. Antigamente as escadarias só eram redondas e não retas.

Na ala oeste do castelo foi fundada em 1898 um Museu sobre a cidade de Münden.
Hann24
A belíssima Rathaus (prefeitura) atual foi construída em estilo gótico entre 1603-1618 substituindo uma antiga. A Rathaus em si se parece com um pequeno palácio, pelo menos pela sua fachada. No topo estão três estatuas, uma com uma cruz, simbolizando a fé, outra com espadas, simbolizando a justiça e outra com um livro, simbolizando a sabedoria.
Hann27 Hann28 Hann30
A igreja gótica St. Blasiuskirche fica quase do lado da prefeitura e foi construída em três etapas: o coral ficou pronto no século XIII; a igreja em si ficou pronta em 1519; e a construção da torre, que já havia sido começado em 1488, mas só teve continuidade em 1535, foi terminada em 1584.
Muitos restaurantes e cafés ao ar livre estão entre a prefeitura e a Igreja de St. Blasius e que hoje dominam as outras ruas e praças do centro histórico da cidade.
Outra interessante igreja da cidade é a St. Ägidienkirche que já tinha sido documentada em 1387, mas ninguém sabe ao certo quando foi construída. Em 1626 a igreja foi quase completamente destruída. Em 1684 parte da igreja foi reconstruída e a torre somente em 1729.
Pela cidade ainda existem restos da antiga muralha e portões, que foram construídos no século XIII. O portão principal foi adicionado entre 1501-1546.
A cidade é um encanto e merece uma visita!
Hann4 Hann10 Hann15 Hann16 Hann21 Hann22 Hann23 Hann29 Hann31

Roteiros personalizados pela Europa? Peça o seu aqui.

Mais sobre a Estrada dos Contos de Fadas, clique aqui.

Peça o seu roteiro personalizado completo pela Estrada dos Contos de Fadas clicando aqui.