Recebo diariamente e-mails de pessoas me perguntando como é a segurança na Alemanha: “posso sair à noite nas ruas das cidades grandes? Tem assaltos? E balas perdidas? Estupros? Arrastão???” E aí vai…etc, etc, etc…Para tranquilizar todo mundo, segue um texto que escrevi a algum tempo atrás para uma revista, dando um exemplo da nossa segurança por aqui. Espero que com este texto esclareça aos meus leitores e clientes.

“A Alemanha é um país com muita segurança, tanto para seus habitantes como para os turistas. Nunca vi ou ouvi casos de turistas sendo roubados, ou mesmo enganados, dentro do país. É lógico que não quero dizer que não acontece, mas isso quase não existe. Não mesmo!!

Pelo contrário, é um país que recebe muito bem seus visitantes. O povo alemão em geral é muito diferente daquele estereótipo que conhecemos no Brasil, de povo fechado e mal-educado.

A língua alemã, nesse sentido, não ajuda muito, pois parece mesmo para o brasileiro como apenas uns grunhidos, cheios de consoantes, e quase nenhuma vogal, dando a impressão que o alemão está apenas reclamando de tudo. Na verdade, a grande maioria do povo alemão fala o inglês ou “arranha”, e se esforça bastante para falá-lo com turistas, que geralmente não estão entendendo nada de suas placas com palavras quilométricas.

Para poder melhor explicar a segurança dos turistas e da população em geral aqui na Alemanha, nada melhor que este exemplo:
Sexta-feira, 20:00. Um grupo de meninas adolescentes, com idade entre 15 e 18 anos, resolve sair de sua cidadezinha pequena, a 20km de uma cidade grande da Alemanha, para irem ao cinema: a sessão começaria às 21:15 e terminaria às 23:00.
Terão que caminhar entre ruas desertas desta cidadezinha até o ponto de ônibus, que as levará até a estação de trem, muitas vezes tidas por brasileiros, quando me pedem roteiros personalizados, como mal-encaradas, por serem grandes e antigas… Chegando à estação de trem “mal-encarada”, as meninas pegam o trem que as levará para a outra “mal-encarada” estação de trem, já na cidade grande. Esta cidade tem mais de um milhão de habitantes.

Chegando à cidade grande, elas ainda teriam que pegar o metrô, e caminhar algumas quadras até chegarem ao cinema. Passariam por ruas onde há bares, praças, muitos jovens tomando cerveja ali mesmo nas esquinas… e chegam ao cinema e assistem ao filme.

Acabou o filme, e agora? Ligam para os pais para virem buscá-las? Não, simplesmente fazem o mesmo trajeto da ida. Caminham pelas ruas, cheinhas de gente: famílias passeando empurrando carrinhos de bebês, cães e seus donos, bicicletas, jovens rindo e continuando a tomar sua cervejinha, tudo na maior tranquilidade. Dentro do trem, para passar o tempo, utilizam seus iPod, iPad, Kindle e iPhone sem serem pertubadas ou assaltadas.

Chegam novamente na velha estação (mal-encarada), pegam o trem que as levará de volta à estação da cidadezinha menor. Antes de pegarem o trem, um grupo de turistas japoneses pede informações a elas. As meninas, em um inglês fluente, pois aqui na Alemanha as escolas do governo ensinam um inglês invejável, ajudam os turistas japoneses, que estão encantados com as ruas seguras e tranquilas, isso quase 23:30 da noite.

As meninas chegam ao ponto de ônibus às 24:00. Vão se despedindo no caminho e a última menina, para chegar a sua casa, tem que atravessar um grande terreno deserto. Chega em casa tranquilamente, sem assaltos, sem que fosse molestada, raptada ou estuprada pela caminho… esta jovem é minha filha de 18 anos, e isto aconteceu na última sexta-feira.

É por essas e outras que eu vim com minha família para a Alemanha. Imagine se no Brasil, minha filha adolescente, e os turistas, poderiam fazer isso?? Nunca.”

Texto: Angela Arten- Meyer- Alemanha! Por que não?

Köln 3
A estação de trem “mal-encarada” de Colônia