Strasbourg é a capital da região francesa da Alsácia, e é muito conhecida por sediar uma série de importantes instituições europeias. Strasbourg é a nona maior cidade da França, com quase meio milhão de habitantes em uma área metropolitana que abrange até o rio Reno. Fundada pelos romanos em 12 aC., Strasbourg sempre ocupou uma localização estratégica na Europa. A cidade faz parte da Rota do Vinho da Alsácia.

A cidade é a sede do Conselho da Europa, do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, do Provedor de Justiça Europeu, do Eurocorps, do Observatório Europeu do Audiovisual e, o mais famoso, do Parlamento Europeu, que também realiza sessões em Bruxelas.Também é famosa por seu belo centro histórico classificado totalmente como Patrimônio Mundial pela UNESCO, chamado Grand Île (a Grande Ilha).

O maior destaque do seu centro histórico é a monumental catedral.  Construída entre 1176 e 1439 e com uma torre de 142 metros (a torre mais alta de uma catedral na França), foi o mais alto edifício do mundo entre 1625 a 1874, e permaneceu como a mais alta igreja do mundo até 1880, quando foi ultrapassada pela Catedral de Colônia, na Alemanha. Hoje é a quarta mais alta igreja do mundo.

A catedral também abriga um relógio astronômico de 18 metros, um dos maiores do mundo, construído entre 1838-1843. A catedral de Strasbourg é o maior destaque, sem dúvida, da arquitetura desta maravilhosa cidade. Durante a década de 1520, a cidade abraçou as teses religiosas de Martinho Lutero, cujos adeptos estabeleceram uma universidade no século seguinte.

 

A catedral de Strasbourg

A catedral de Strasbourg

 

O relógio astronômico da catedral de Strasbourg

O relógio astronômico da catedral

 

O magnífico altar da catedral de Strasbourg

O magnífico altar da catedral

Palais Rohan

Pertinho da catedral está o Palais Rohan. Este incrível palácio representa com perfeição o estilo arquitetônico barroco. Foi construído entre 1728 e 1741 pelo arquiteto Robert de Cotte, por encomenda do Bispo Armand Gaston de Rohan-Soubise (1674-1749), para substituir o antigo palácio episcopal.

O palácio recebeu visitas ilustres ao longo do século XVIII: Luís XV esteve no palácio em 1744, e em 1770 foi a vez de Maria Antonieta fazer uma visita. Em 1805, 1806 e 1809, Napoleão Bonaparte permaneceu no palácio e algumas das salas sofreram alterações para satisfazer os seus gostos (e os da sua esposa Joséphine). Em 1810, a segunda esposa de Napoleão, Maria Luisa, Duquesa de Parma, passou no palácio a sua primeira noite em solo francês. Outro hóspede real foi Carlos X, da França, em 1828.

Entre 1872 e 1898, o palácio serviu como edifício principal da Universidade de Strasbourg, até a fundação e abertura da nova universidade, a “Kaiser-Wilhelms-Universität”.

Em 1898 o palácio tornou-se sede dos museus imperiais de Strasbourg. Em Agosto de 1944, o edifício foi danificado pelas bombas britânicas e norte-americanas. O restauro ficou completo na década de 1990.

No seu interior encontram-se alojados três dos mais importantes museus da cidade desde o final do século XIX: o Museu Arqueológico (Musée Archéologique, no porão), o Museu de Artes Decorativas (Musée des Arts Décoratifs, no piso térreo) e o Museu de Belas Artes (Musée des Beaux-Arts, no primeiro e segundo andares). A Galerie Robert Heitz também se encontra numa ala lateral do palácio. São fantásticos e é uma ótima opção de visitas.

O Museu de Artes Decorativas é dividido em duas seções: de um lado os apartamentos suntuosos do cardeal de Rohan (chiquérrimos) e do outro lado, a coleção de Artes Decorativas de Strasbourg (de 1681 até meados do século XIX). A famosa marca de cerâmica Hannong é o destaque. Além da cerâmica, o museu apresenta mobiliário, esculturas, pinturas e arte na prata e ouro.

O Museu de Belas Artes apresenta uma visão fascinante da história da pintura europeia: primitivos italianos e flamengos (Giotto, Memling), Renascimento e Maneirismo (Botticelli, Raphael, Veronese, Lucas de Leyde, El Greco); Barroco, Classicismo do Naturalismo e dos séculos XVII e XVIII (Reubens, Vouet, Zurbarán, La Belle Largilliere Strasbourgeoise, Canaletto, Tiepolo, Goya); século XIX (Delacroix, Chasseriau, Corot, Courbet). O museu é fantástico!!

O Museu Arqueológico, instalado a partir do final do século XIX no subsolo do Palácio Rohan, este museu é um dos mais ricos da França dentro do seu domínio, o das “Antiguidades Nacionais”. Reaberto em 1992 depois de um completo rearranjo das suas coleções, apresenta descobertas da Alsácia desde a pré-história ( há 600.000 anos) aos tempos áureos da Idade Média (ano 800 d.C.). É fascinante!

 

Palais Rohan

Palais Rohan

 

Da frente do Palais Rohan saem os passeios de barco pelos canais de Strasbourg, os chamados Batorama.

Os barcos são maravilhosos e bem confortáveis, e saem a cada meia hora, mas é preciso reservar o horário com pelo menos 1 hora de antecedência, é sempre bem lotado. Como há dois tipos de barcos (fechados com teto de vidro e os abertos), sugiro, assim que comprar as passagens, confirmar com o caixa em qual barco gostaria de fazer seu passeio. Pode perguntar em inglês.
Nos barcos há fone de ouvido em inglês e outras 9 línguas. Não há em português.

O Batorama dá a volta na Île-de-Strasbourg e você conseguirá visualizar toda a arquitetura do centro da cidade. O barco também atravessa comportas de água, pois existem níveis diferentes de água nos canais.
A parte mais legal do passeio é quando o barco passa até os modernos prédios do Parlamento Europeu e Conselho da Europa. Os prédios são impressionantes.

Nos meses de junho e julho estará acontecendo o Festival de Jazz de Strasbourg, que é um evento musical importante onde os melhores nomes internacionais do mundo do jazz farão apresentações em vários pontos da cidade e em teatros e locais fechados. Muita música pela cidade.

 

Cais do Batorama e o Palais Rohan

Cais do Batorama e o Palais Rohan à esquerda no fundo da foto

 

Strasbourg

Comportas espalhadas pela cidade

 

Passeio pelos arredores da Catedral

Becos maravilhosos rodeiam a catedral. Entre outros, tem os famosos Winstubs, onde é oferecida a gastronomia típica da Alsácia. As ruas mais conhecidas são: Rue des Orfèvres, Rue Du Chaudron e Rue des Hallebardes.

Estas ruas estão recheadas de lojas maravilhosas e restaurantes deliciosos. Entrando na Rue des Frères, pode-se alcançar a Place Du Maché Gayot. Esse é o lugar onde os residentes de Strasbourg fazem as suas compras. Lugar incrível!

 

Strasbourg 5

Café em Strasbourg

 

Strasbourg

Belo jardim no centro da cidade

 

Petite France

É o nome dado à pequena área entre os rios ao sul da Grande Île. É o lar de algumas das ruas e edifícios medievais mais bonitos e fotogênicos de Strasbourg, com casas debruçadas sobre as ruas estreitas de paralelepípedos e canais. Na Idade Média, a Petite France era um comércio de curtume e área de matadouros. O lugar é deslumbrante. Ali há muitos cafés, restaurantes e muitas lojas de lembrancinhas. Imperdível!

 

Strasbourg Petite France

A deslumbrante Petite France

 

Strasbourg Petite France

Petite France

 

A Vauban Dam (represa) perto da Petite France

A Vauban Dam (represa) perto da Petite France

 

Restaurantes em Strasbourg

Em Strasbourg, cozinhar é mais do que apenas uma arte é uma cultura vibrante e apoiada por séculos de tradição, ainda constantemente experimentando e inovando, impulsionado pelo talento dos grandes chefs e o dinamismo dos proprietários dos restaurantes.

Strasbourg é famosa por suas centenas de restaurantes e brasseries que oferecem as últimas tendências culinárias e pratos de todo o mundo.

As especialidades tradicionais da Alsácia, como chucrute (choucroute em francês), o Flammeküche ou flams (tartes flambées em francês) que é uma espécie de pizza com massa bem fina recheada com creme de cebola, e ensopado de carne de porco cozida com batatas e cenouras, geralmente servido para duas ou mais pessoas. Estas delícias podem ser melhor apreciadas nos “Winstubs“, tabernas locais da Alsácia conhecidos por sua atmosfera amigável. Experimente o choucroute aux trois poissons (chucrute de 3 peixes), uma delícia.

Sugiro o  maravilhoso Winstub L’Ami Schutz, na 1 Pont Couverts (http://www.ami-schutz.com/) e o delícioso café  La Tinta Café Littérair, na 36 rue du Bain aux Plantes (http://www.tinta-cafe.fr/).

 

Strasbourg Winstub L’Ami Schutz

Winstub L’Ami Schutz

 

Strasbourg La Tinta Café Littérair

La Tinta Café Littérair

 

Strasbourg Paisagem típica de Strasbourg

Paisagem típica de Strasbourg

Mais sobre a França, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.