TGV Image Banner 728 x 90

Dresden é um espetáculo! Conhecida como a “Florença do Elba”, apelido dado  pelo famoso filósofo e crítico do século XVIII, Johann Gottfried von Herder, que ficou maravilhado com a beleza da cidade. A razão é óbvia: os muitos magníficos prédios barrocos, as maravilhosas obras de arte nos museus e sua fantástica localização no rio Elba, tornam inevitável a comparação com sua colega italiana. Dresden é sem dúvida, inesquecível. Amor à primeira vista…

Dresden, a “Florença do Elba”

Dresden, a “Florença do Elba”

 

A cidade foi destruída quase que completamente por um bombardeio no final da Segunda Guerra Mundial que matou milhares de civis. A reconstrução e restauração começou durante o período da Alemanha Oriental, e aumentou depois da Reunificação Alemã, em 1990. Alguns trabalhos de restauração ajudaram a reconstruir partes da cidade antiga e seus edifícios históricos, incluindo o lindo Hofkirche, a impressionante Sächsische (Ópera de Dresden) e a famosa Frauenkirche.

Totalmente reconstruída, Dresden recuperou sua importância como um dos maiores centros culturais, educacionais, políticos e econômicos da Alemanha. Um exemplo!

Dresden e o rio Elba

Dresden e o rio Elba

belíssima cúpula da Frauenkirche Dresden

A belíssima cúpula da Frauenkirche

lindo interior da Frauenkirche Dresden

O lindo interior da Frauenkirche

 

História de Dresden:

Dresden foi citada pela primeira vez em 1206, e os primeiros documentos referindo Dresden como uma cidade propriamente dita datam do ano de 1216.

Ela permaneceu relativamente insignificante até o fim do século XV. A importância histórica de Dresden começou em 1485, quando os eleitores da linhagem de Albertinian Wettin a escolheram como sua capital (permanecendo assim até o começo do século XX). Ao longo dos séculos, seus governantes adicionaram gradativamente os magníficos prédios Barrocos, Neo-renascentistas e Clássicos que deram a Dresden uma característica única tornando-se assim mundialmente famosa.

A cidade fica à margens do famoso rio Elba que acompanha Dresden por 25 km. Este rio divide a cidade na “Cidade Velha”, na margem esquerda, e a “Cidade Nova” na direita. Não faltam atrações em ambos os lados, mas, a “Cidade Velha” oferece atrações inimagináveis que surpreende seus visitantes, com construções fascinantes, parques, palácios, ruas encantadoras, igrejas e muito mais.

 

O que fazer em Dresden?

Entre estas construções fascinantes está o Residenzschloss, o Palácio Real de Dresden. Foi o centro do poder para os príncipes e reis saxões. Mencionado pela primeira vez no século XIV, a estrutura do palácio de quatro asas foi desenvolvida no século XV. Depois que foi destruído por um incêndio em 1701, o palácio foi reconstruído sob os cuidados de Augusto, o Forte.

Depois de ataques aéreos durante os últimos meses da Segunda Guerra Mundial, o palácio, com seus cerca de 500 salas e quartos, foi queimado até as suas fundações. A maior parte do precioso mobiliário interior foi perdida.

Em 1985, a reconstrução começou no palácio para criar um complexo de museus para o Kunstsammlungen Staatliche Dresden (Coleções Municipais de Dresden). Hoje, o exterior do Palácio Real está decorado em estilo renascença, enquanto o grande pátio do palácio exibe pinturas renascentistas de estilo sgraffito. A Torre Hausmann tem vista para todo o conjunto, oferecendo uma vista maravilhosa da Cidade Velha.

 

Fürstenzug Dresden

O Fürstenzug, magnífico mural de 101 metros de comprimento. Retrata um desfile de vários governantes saxões, bem como 59 cientistas, artesãos e agricultores. Este mural foi criado originalmente em 1872 por Wilhelm Walther, com uso da técnica do sgraffito, e foi substituído em 1907 por 24 mil azulejos de porcelana de Meissen. Um espetáculo!

Detalhe do Fürstenzug Dresden

Detalhe do Fürstenzug

 Fürstenzug visto de outro ângulo. Ele fica no Residenzschloss, parte externa do castelo

Fürstenzug visto de outro ângulo. Ele fica no Residenzschloss, parte externa do castelo

 

Dresden abriga um dos museus mais importantes do mundo. Prepare-se para muita cultura!

Para começar não deixe de ir no Albertinum, que é um famoso museu de arte. O Albertinum, em homenagem a Albert, um rei saxão. Foi construído entre 1884 e 1887 por Carl Adolf Canzler no lugar de um arsenal antigo, para servir como um museu público e arquivo da cidade. Desde 1889 o Albertinum tem exibido uma excelente coleção de esculturas. Destruído em fevereiro de 1945, o Albertinum foi reconstruído em 1953.

Abriga exposições de arte do período romântico até os dias atuais. As salas de exposição são compartilhadas pela Neue Galerie Meister e o Skulpturensammlung. As participações de ambos os museus, com pinturas que vão de Caspar David Friedrich a Gerhard Richter, e esculturas que vão desde Rodin até o século atual, têm uma excelente reputação em todo o mundo.

Salas enormes de vidro mostram aos visitantes uma perspectiva sem precedentes do funcionamento interno do museu, e as salas de exposição fornecem um grande palco para a apresentação de arte moderna e contemporânea. Pinturas de mestres antigos e modernos são simultaneamente restauradas nas oficinas do museu.

Outro espaço espetacular é o Zwinger, um enorme complexo criado no ano de 1709. Era uma praça cercada por construções de madeira e destinada a festas. O “Kronentor“, o portão da coroa, na entrada principal do complexo, é um dos motivos mais fotografados de Dresden.

O Albertinum Dresden

O Albertinum

O "Kronentor"

O “Kronentor”

O Zwinger Dresden

O Zwinger

Zwinger Dresden

Vista geral do Zwinger

Prédios de arquitetura barroca do Zwinger Dresden

Prédios de arquitetura barroca do Zwinger

Nymphenbad Dresden

O “Nymphenbad”

 

O Theaterplatz de Dresden é uma bela praça emoldurada por alguns dos marcos mais importantes da cidade, como o Palácio Zwinger, a Hofkirche e a Ópera Semper. A Semperoper é a casa de ópera mais famosa na Alemanha, que abriga uma das orquestras mais antigas e mais conhecidas do mundo, o Sächsischen Staatskapelle.

Construído por Gottfried Semper entre 1838 e 1841, a Ópera Semper foi fechada em agosto de 1944 e foi destruída seis meses mais tarde pelos ataques aéreos dos Aliados.

A sua reconstrução durou muito tempo. Até 1985, os moradores de Dresden foram forçados a ficar sem seu edifício famoso. A reinauguração ocorreu em 13 de fevereiro de 1985, exatamente 40 anos após a sua destruição.

No centro da Theaterplatz está uma grande estátua equestre do rei Johann, que governou a Saxônia entre 1854 e 1873. A estátua de bronze, projetado por Johannes Schilling, foi erguida em 1889.

A Theaterplatz e a estátua equestre do rei Johann Dresden

A Theaterplatz e a estátua equestre do rei Johann

Semperoper e a Theaterplatz Dresden

O magnífico Semperoper e a Theaterplatz

Theaterplatz

Theaterplatz

Theaterplatz com a Hofkirche à esquerda e a Torre Hausmann, no Residenzschloss

Theaterplatz com a Hofkirche à esquerda e a Torre Hausmann, no Residenzschloss

 

Outra imperdível atração de Dresden é a Brühlsche Terrasse, que é um conjunto arquitetônico histórico da cidade.

Apelidado de “A Varanda da Europa”, o terraço se estende acima da margem do rio Elba. Foi construído por Heinrich von Brühl. Localizado ao norte da Praça Neumarkt e da Frauenkirche, é um dos lugares favoritos no centro da cidade para os habitantes locais e também turistas. Ali dá para fazer caminhadas, observar as pessoas, tomar um café ou jantar. As vistas são maravilhosas.

Há vários grandes edifícios no terraço. O primeiro deles é o Landtag. Este é o edifício do Parlamento.

Perto do terraço fica a biblioteca Secundogenitur, erguida para a segunda geração dos Brühls, atualmente um conhecido café.

Outro prédio é a Kunstakademie, a academia de arte. Ela é chamada de Zitronenpresse (espremedor de limão) por causa de seu domo de vidro estriado. No terraço há várias estátuas e monumentos pelo caminho. Destaque para as obras do escultor Ernst Rietschel, do arquiteto Gottfried Semper e do pintor Caspar David Friedrich. Maravilhosas.

O Brühlsche Terrasse Dresden

O Brühlsche Terrasse

O prédio da Kunstakademie com seu domo estriado Dresden

O prédio da Kunstakademie com seu domo estriado

Anjo que fica no alto deste domo Dresden

Anjo que fica no alto deste domo

 

A área Neumarkt é parte de Dresden apenas desde 1548. A praça desenvolveu sua estrutura e seu charme especial durante o Renascimento, caracterizada pelas casas típicas triangulares. Com a sua construção continuada durante o período inicial barroco, o Neumarkt amadureceu e lindos prédios foram construídos ali. A Neumarkt é  a mais famosa praça no centro de Dresden. Está sendo reconstruída de forma gradual, após as destruições na Segunda Guerra Mundial, e conquistará novamente seu estilo barroco. O objetivo dos novos edifícios é recriar as estruturas históricas.

A reconstrução da Frauenkirche deu nova vida para o Neumarkt. Desde então, inúmeras construções históricas vêm sendo renovadas, combinando elementos do tradicional e do moderno. As casas senhoriais, com as suas recriações fiéis das fachadas originais, emprestam um sabor histórico e criam um convidativo passeio de compras e visitas a deliciosos restaurantes e cafés, como o Kutscherschänke. A região é fantástica.

Onde ficar em Dresden?

Como toda grande cidade, Dresden oferece diversas opções de alojamento. No entanto, não posso deixar de recomendar os maravilhosos  Steigenberger Hotel de Saxe e o Schloss Hotel Pillnitz!

A Neumarkt Dresden

A Neumarkt

A Frauenkirche e mais restaurantes tentadores

A Frauenkirche e mais restaurantes tentadores

 

Mais sobre a Alemanha, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.