O Museu da Farmácia está instalado em um dos marcos arquitetônicos da Alemanha, o Castelo de Heidelberg, no edifício Ottheinrichsbau, erguido em 1556.
O acervo do Museu da Farmácia Alemão tem mais de 20 mil objetos que representam a rica história das ciências médicas, especialmente a história da farmácia.
A coleção é impressionante e é considerada a maior e melhor do seu gênero, abrangendo desde a idade média até o século 19.
O museu foi fundado em 1937 em Munique, mas durante a Segunda Guerra Mundial, o edifício do museu foi destruído. Após a guerra, as coleções foram transferidas para a cidade de Bamberg. Porém, o lugar era pequeno e em 1957, o museu foi transferido definitivamente para o Castelo de Heidelberg.

Entrada para o Museu da Farmácia

A exposição inclui

– 7 oficinas completas de manipulação de ervas para a produção de remédios;
– 4 farmácias antigas dos séculos XVII ao XIX, expostas completíssimas, nos mínimos detalhes;
– coleção de medicamentos, na qual exibe drogas conseguidas a partir de minerais, animais e plantas;
– objetos de laboratório, recipientes para fármacos, extratos de plantas e outros ingredientes usados na idade média até o século XIX;
– vasos de vidros e porcelanas, destinados a coleta de frações de extratos de origem vegetal e animal;
– uma incrível sala do século 18 onde as ervas e outros materiais sólidos eram triturados e armazenados. Você se sente transportado no tempo!!!

Sala do século XVIII onde eram armazenados as ervas

– alambiques, balões de destilação, frascos dos mais diferentes tamanho, cores e formas;
– prensas e conjuntos de filtragens;
– uma coleção única de remédios acabados dos séculos XVIII e XIX;
– uma linda coleção de frascos para armazenamento e venda dos medicamentos. Alguns em porcelanas italianas, espanhóis, franceses, holandeses e alemães. Lindas faianças do século XVI ao XVIII.

Farmácia do século XVII

Destaque para o incrível laboratório do século XVIII, localizado na chamada Torre da Famácia. Esta torre fazia parte das fortificações do Castelo de Heidelberg e foi construído no século XV. O lugar é incrível e no centro deste laboratório existe um modelo do Forno de Athanor, usado em farmácias até o século XVIII. Este forno mantinha-se com temperaturas uniformes por um longo período de tempo. Os alquimistas a usavam muito também.
Uma das maiores coleções de vidros para laboratórios estão expostos neste laboratório.

Laboratório do século XVIII
Laboratório do século XVIII e sua coleção de vidros
Uma das muitas prensas expostas
Meu pessoal no laboratória da Torre da Farmácia

A alquimia teve uma grande influência sobre o desenvolvimento de um laboratório farmacêutico e de seus equipamentos.
Mas, ao contrário de seus colegas alquimistas, os farmacêuticos dos séculos XVI e XVII utilizavam os seus conhecimentos apenas para o preparo de medicamentos eficazes.
Desde meados do século XVIII, a química farmacêutica tomou o lugar das técnicas da alquimia.

Famácia do século XIX
Farmácia do século XVIII

A curiosa e interessante loja do museu

Em todos os pontos turísticos que já visitei, há uma loja de souvenirs para que os turistas encantados com tudo que viram, levarem uma lembrancinha para casa.
A loja deste museu é cheia de humor, com lembrancinhas muito interessantes e que agrada ao primeiro olhar!!!!Não tem turista que resista!!!
Ali, você encontar “remédios” para todos, ou quase todos os males da vida moderna: comprimidos que como descreve a bula, super eficazes! Por exemplo:

– comprimidos para o “coração partido”;
– comprimidos para ter “um dia de sorte”;
– comprimidos para “ter mais dinheiro no bolso”;(este só vi uma caixinha na loja…)
– comprimidos para ter “auto-estima”;
– comprimidos contra “a ressaca” depois do seu time de futebol perder o jogo (febre do futebol);
– comprimidos para “gerar lágrimas de felicidades”;
– comprimidos para “dar paciência”;
– comprimidos para “dar tranquilidade”;
– comprimidos para a “reconciliação”;
– comprimidos para evitar a “saudades”;
– comprimidos “contra sustos”;
– comprimidos “amor em pequenas doses”;
– comprimidos para “dar inspirações”;
– comprimidos contra “compras compulsivas”.

Comprimidos contra a “febre do futebol”

A lista é grande! Todos os comprimidos vem em caixas parecendo a de remédios e com bula orientando!! Não fazem mal algum! São balinhas de açúcar com formato de comprimidos! O que vale é acreditar no “efeito milagroso”!!! Cada caixinha a 3,- euros.
A Ana comprou uma caixinha de como “curar a preguiça da segunda-feira”. Ela odeia as segundas-feiras, quer dizer, odiava! Depois de 12 dias de “tratamento intensivo”, minha filha está curada, hehehe!!!

A bula vem em inlgês e alemão com as seguintes orientações para que o resultado seja satisfatório: 1- coloque 1 comprimido na boca; 2- pratique levantando um lado da boca; 3- repita algumas vezes e depois tente levantar os 2 lados ao mesmo tempo; 4- de repente, você está sorrindo. Agora você está pronto para encarar o mundo e antes que você note a sexta-feira já chegou!

Além destes comprimidos há sabonetes de ervas (para mau-olhado), de pétalas de rosas (para o

amor nunca acabar), todos com orientação de uso. Sabonetes de 2,50 até 4,50 euros!
Incensos (o mais popular é o Sangue de Dragão, contra inveja). Você também pode levar para casa miniaturas das farmácias que estão expostas no museu (a partir de 42,- euros). Latas de remédios, frascos de vidros e porcelanas (a partir de 35,-euros), livros maravilhosos da História da Famácia, postais, etc! Lembrancinhas curiosas e divertidas não faltam!

O Museu da Farmácia abre diariamente das 10h-17:30.
Um divertimento imperdível!!!