Como já escrevi em alguns posts antes, mesmo não sendo religiosa, as igrejas e catedrais do mundo me fascinam pela sua arquitetura e história, e sempre que viajamos para alguma cidade, seja esta, pequena ou grande, lá vou eu atrás de sua igreja ou catedral. É história na certa!

Quem já leu Os Pilares da Terra, do maravilhoso Ken Follett ou A Catedral do Mar, de Ildefonso Falcones, sabe muito bem do que eu estou falando. É impressionante a força e a capacidade humana de conceber estruturas que sobreviveram a séculos. A Catedral de Colônia é uma destas estruturas e me curvo à esta majestade.

A Catedral de Colônia é considerada uma das mais incríveis e impressionantes destas estruturas espalhadas pela Europa. É o prédio sacro mais famoso da Alemanha. E não é para menos: as imponentes proporções dessa obra magnífica são de tirar o fôlego.

Com seus 157 metros de altura, suas torres podem ser vistas num raio de vários quilômetros. Seu interior possui uma área de 6900 metros quadrados dividida em cinco naves e sete capelas. Suas impressionantes colunas lisas, formam arcos pontiagudos que se elevam até o teto. É uma sensação maravilhosa de profundidade olhar para o alto de tão fabulosa arquitetura. Eu fico em transe cada vez que a contemplo.

Seus afrescos, a maioria, são do século XIV e seus mais de 10 mil metros quadrados de vitrais românticos dão um show de cores e luzes toda vez que o sol as reflete.

 

Raios do sol refletindo, através dos vitrais, nas paredes da catedral

Raios do sol refletindo, através dos vitrais, nas paredes da catedral

 

 

 

Interior da catedral

 

Portal de São Pedro: ornamentado com as estátuas dos 12 apóstolos (século XIV)

Portal de São Pedro: ornamentado com as estátuas dos 12 apóstolos (século XIV)

 

Detalhe do portão de ferro do Portal de São Pedro

 

A Catedral de Colônia levou mais de 630 anos para ser construída e sua história começa em 1164, quando o arcebispo Rainald von Dassel trouxe as relíquias dos 3 Reis Magos de Milão para Colônia. A partir dai, a cidade tornou-se um importante local de peregrinação e a antiga catedral que estava lá desde o ano 870, foi demolida para a construção da nova, totalmente em estilo gótico, para poder abrigar os fiéis que a cada dia aumentava em número. As obras começaram em 1248.

 

Urna com as relíquias dos Três Reis Magos

 

Em 1560 a construção foi interrompida por falta de dinheiro e interesse, principalmente dos arquitetos que não queriam mais construir a catedral em estilo gótico, pois este estilo estava ultrapassado. Queriam mudar o projeto para o estilo renascentista.
Sendo asim, enquanto não se resolviam, as obras da catedral ficaram paradas por quase 300 anos. Isso que foi indecisão!

Em 1794 as tropas da Revolução Francesa liderados por Napoleão Bonaparte marcharam até Colônia e a catedral serviu, durante anos como um depósito de armas, para desespero dos fiéis e dos padres.

O amor e o entusiasmo do povo de Colônia e milhares de fiéis que faziam a rota da peregrinação à Catedral cresceu. Para tomar proveito da situação o rei da Prússia Frederico Guilherme IV, como estava sempre em conflito com a igreja católica, pois era protestante e queria ganhar a simpatia do povo católico, doou dinheiro para a continuação das obras, em 1842.

A inauguração da catedral ocorreu, finalmente, em 1880.

Durante os anos seguintes, a Catedral de Colônia sobreviveu a 2 guerras mundiais e hoje vive em constante restauração, devido a poluição atmosférica que está corroendo seus mais de 50 tipos de pedras usados durante a sua construção.

Uma oficina permanente na própria catedral, testa várias técnicas, inclusive o laser, para ajudar na preservação desta estrutura espetacular. Desde 1996, a Catedral de Colônia é Patrimônio Cultural da Humanidade, pela Unesco.

 

 

 

 

Uma das capelas da Catedral

 

 

Detalhe de um dos vitrais

 

Os maravilhosos vitrais

 

A Catedral de Colônia sempre está aberta para a visitação.
Missas diariamente a partir das 6:30h até 12h e as 18h.

 

Mais sobre a Alemanha, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.