A Abadia de Maria Laach está localizada no estado da Renânia Palatinado, na região vulcânica do Eifel e perto do Laacher See, um lago formado na cratera de um vulcão extinto.

A Abadia é uma verdadeira obra de arte da arquitetura românica alemã e européia, pertencendo a Ordem dos Beneditinos.

A construção da Abadia começou em 1093-1216, sob o comando de Heinrich II, conde Palatino e sua esposa, Adelheid. O conde está enterrado na Abadia. Seu túmulo possui sua efigie, reproduzida em um bloco de nogueira, que até hoje conserva as cores originais. Heinrich II morreu em 1095, e o seu túmulo foi feito em 1280. Uma obra maravilhosa.
Alemanha: Abadia Maria Laach

Lá, monges cantam várias vezes no dia. Este ritual é feito por 900 anos e só foi interrompido durante alguns anos do século XIX, quando a abadia havia sido secularizada.
A entrada principal da Abadia é rodeada de colunas com interessantes capitéis. Capitéis são os topos de uma coluna ou pilar, acompanhados de um ornamento ou uma figura entalhada na prória coluna.
As figuras entalhadas nos capitéis da entrada da Abadia, mostra uma imagem do diabo anotando os pecados das pessoas e também de figuras que puxam os cabelos uma das outras. As torres da igreja tem galerias com arcadas, típicas do estilo românico.

Depois de entrar na Abadia, os visitantes se deparam com o “Paraíso”, um pátio que simboliza o Jardim do Éden. Bem no centro deste espetacular pátio, está a Löwenbrunnen, a fonte dos leões, que adorna o átrio. Foi confeccionada em 1928 e teve como modelo a famosa fonte Alhambra de Granada, Espanha.

Toda a volta deste pátio é cercado por corredores, que possuem janelas vazadas em arcos, dando uma profundidade irresistível ao pátio.

Alemanha: Abadia Maria Laach

O “Paraíso” com a Löwenbrunnen

O  interior da Abadia é decorado com pinturas e mosaicos incríveis. Criados no decorrer dos séculos por artistas da escola de Beuronese, você não consegue tirar os olhos destas maravilhas, magníficos e ricos em detalhes. Na abside leste principal, em cima do Altar-mor, um mosaico de 1911, enorme, retrata a imagem de Cristo.

Outro espetáculo são os vitrais. Os três grandes vitrais da abside leste principal foram feitos por um artista contemporânio, W. Rupprecht, em 1956.
No Altar-Mor, está a mais preciosa obra preservada da Abadia, um dossel em estilo românico tardio de 1220-1250, que cobre o altar.
Outra grande atração da Abadia, é a sua cripta, com suas abóbadas primorosas, sustentadas por capitéis quadrados. Ali está enterrado o primeiro abade de Maria Laach, Gilbert (1127-1156).
A Abadia está cercada por uma vasta floresta, onde podemos ir caminhando até o Laacher See. Nos jardins da Abadia há uma capela e um cemitério, além de lojas, restaurantes, uma fantástica livraria, e até um hotel 4 estrelas.
Os monges cultivam frutas e verduras. Produzem geléias deliciosas, bolachas, massas que podem ser compradas na linda loja, ao lado da Abadia.
Existem hoje, cerca de 60 mosteiros beneditinos na Alemanha.
Na Abadia de Maria Laach há 50 monges, que seguem a risca a Regra de São Bento,  vivendo em silêncio, orando e trabalhando.
Alemanha: Abadia Maria Laach

Corredores da Abadia

Alemanha: Abadia Maria Laach

O lindo altar com o maravilhoso mosaico de Cristo

Alemanha: Abadia Maria Laach

O cemitério da Abadia

Alemanha: Abadia Maria Laach

Capela nos jardins da Abadia

Mais sobre a Alemanha, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.