Verona, um encanto! Alegria em todos os cantos, pessoas sorrindo o tempo inteiro para você! A história da cidade é linda, comovente. Verona tem sido chamada cidade do amor em homenagem a trágica história de amor de Romeu e Julieta e também de portal de entrada da Itália, devido a sua maravilhosa posição geográfica. Espalhada ao longo das preguiçosas margens do rio Adige, Verona oferece mistura de luzes, cores e muita história. A cidade foi declarada patrimônio da humanidade pela Unesco por causa da sua estrutura urbana e arquitetura.

Verona é um maravilhoso exemplo de cidade que se desenvolveu progressivamente e sem interrupções durante 2 mil anos, integrando elementos artísticos de altíssima qualidade dos diversos períodos que se seguiram. Representa também, em um modo excepcional, o conceito de uma cidade fortificada em etapas determinantes da história européia.

O que fazer em Verona

O anfiteatro romano, ou Arena, foi construído em 30 d.C. e é o terceiro maior da Itália. Os espetáculos, jogos e lutas de gladiadores eram tão famosos, que alguns espectadores se deslocavam de grandes distâncias para assistir. O anfiteatro tem capacidade para 30 mil pessoas e hoje é mais conhecido pelas monumentais produções de óperas que nele são apresentadas, entre elas a ópera Carmem, Aida, entre outras.

Itália, Verona

Itália, Verona

 

A Ponte Pietra é outro marco romano que sobreviveu até hoje. A ponte Pietra é uma ponte romana em arco, cruzando o rio Adige. A ponte foi concluída em 100 a.C. O Arco dei Gavi tem 4 lados e foi construído em honra da família Gavi, membros importantes da sociedade romana veronese. Construído no século 1 d.C., é famoso por ter o nome do construtor gravada nela, um caso muito raro da arquitetura da época.

A Torre dei Lamberte tem 84m de altura, fica no meio da Piazza delle Erbe e foi construída em 1172. Em 1403 um raio caiu sobre ela e as obras de reparo só foram iniciadas em 1448 e concluídas em 1464. A vista de cidade lá de cima é linda! O grande relógio da torre foi feito em 1779. Há 2 sinos na torre. O menor, quando tocado, era sinal de incêndio, e o maior para convocar uma reunião do conselho da cidade ou chamar os cidadãos à armas para defender a cidade. O sinos foram fundidos várias vezes, mas ainda conservam seus antigos nomes: Marangona e Dengo.

Na Piazza delle Erbe ficava o fórum no tempo do império romano. No centro da praça fica uma coluna de mármore branco que representa o leão de São Marcos, símbolo da República de Veneza na época. Com suas inúmeras barraquinhas, deixa qualquer um maluco de tantas variedades de lembrancinhas de Verona.

 

Itália, Verona

A Piazza delle Erbe com a Torre dei Lamberte

 

Quem não conhece a história de amor entre Romeu e Julieta? Esta belíssima obra imortalizada por Shakespeare, atrai milhares de turistas querendo ver a “Casa de Giulietta”. Naturalmente, há um debate se existiu ou não os amantes. Mas existiu sim uma família Capello, muitos anos atrás. A semelhança do nome à dos Capuletos, na peça de Shakespeare, e a própria peça ter como cenário Verona, reforçou a existência de Romeu e Julieta. A casa foi construída no século XIII e reformada em 1930.

Do pátio pode-se ver a sacada de Julieta, supostamente a mesma sacada onde a linda heroína gritou: “Oh, Romeu, onde estás tu, meu Romeu!” O ponto alto da visita é a estátua de bronze de Julieta no pátio. Se você esfregar o seio direito da estátua, terá sorte. Bem, o bronze do lado direito está mais brilhante que o resto da estátua!

Dentro da casa há um pequeno museu. Todos os ítens em exibição são originais do século XVI e XVII Os afrescos, pinturas e cerâmicas, todos relacionados à peça de Shakespeare.

Itália: Verona

Casa da Julieta com a famosa sacada

 

Outra linda ponte da cidade é a Ponte di Castelvecchio, que foi construída no século XII e era considerada a maior, em extensão, do mundo (48,70m). A Chiesa di S. Anastácia é toda feita em estilo gótico, construída por padres dominicanos em 1280 e concluída em 1400. Está localizada na parte mais antiga da cidade, perto da Ponte Pietra. Esta igreja é uma estrutura semelhante à da Basílica de San Zanipolo em Veneza.

A Duomo ou Catedral de Verona nasceu das cinzas de duas igrejas cristãs que foram destruídas por um terremoto em 1117. A Catedral foi totalmente construída em estilo românico em 1187. Suas colunas torcidas, sustentam um arco, cujos lados são esculpidos com cenas de caça e figuras de santos. A sua torre tem 75m de altura e contém um conjunto de 9 sinos, que são citados como um dos melhores shows de sinos da Europa.

O Castelo di San Pietro fica em uma encantadora colina coberta por incríveis árvores altíssimas. A vista da cidade de Verona de lá é um espetáculo. O Castelo de San Pietro foi um antigo quartel austríaco, quando a Áustria ocupou a margem esquerda do rio Adige, no século 19. Não está aberto ao público, mas o que vale é a paisagem.

A Casa di Romeo é uma casa do século XIV. A tradição local afirma que a residência pertencia aos Montecchio, ou Montagues. É um dos edifícios mais antigos e bem preservados de Verona.

Verona era a cidade escolhida por Júlio César para descansar, e vários conclaves foram realizados aqui. Em sua história muitos nomes e eventos marcaram a história européia. Entre as celebridades que se destacaram na cidade está Leonardo Da Vinci.

Itália, Verona

Torre da Catedral de Verona

 

Itália, Verona

Verona com o Castelo di San Pietro no alto da colina

 

 

 

Mais sobre a Itália, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.