Alemanha: Königswinter

Königswinter é uma cidadezinha de veraneio a 32 km ao sul de Colônia. Ela fica no centro de Siebengebirge (Sete Montanhas) e local excelente para caminhadas.

A montanha mais conhecida é a Drachenfels (Rochedo do Dragão) com sua ferrovia em montanhas mais antiga da Alemanha. Com locomotivas com cremalheira, construída em 1883, leva os visitantes até o topo (321m). Outra opção é subir na garupa de adoráveis burrinhos, mas estes só para crianças de até 12 anos.

Na subida, pode-se ver o Schloss Drachenburg, um palácio neogótico de 1882-84, e no topo destacam-se as ruínas do antigo Drachenburg, em estilo gótico do século XII.

A cidade de Königswinter tem casas de madeirame à vista do século XVII e hotéis erguidos no fim do século XIX. Adorável, fica às margens do Rio Reno. Vários barcos de excursão ficam ancorados ali para passeios pelo Reno. Diversos restaurantes e cafés ficam espalhados na margem do rio.

 

Alemanha: Königswinter

 

A construção do antigo castelo, do qual hoje só restam ruínas, foi iniciada em 1138 e concluída em 1167. Ele era usado para proteger a área de Colônia em direção ao sul.

O novo castelo de Drachenfels, o Schloss Drachenburg, foi construído em tempo recorde (1882-84) como uma Vila privada para um rico banqueiro, que nunca morou no castelo. Hoje ele é administrado pelo estado.

O Drachenburg tem estilos arquitetônicos do século XIX, mas baseia-se em vários estilos dos séculos passados. Com abundância de torres, janelas panorâmicas e ricamente decorado, Drachenburg é considerado um dos castelos mais bonitos da Alemanha.

Seus jardins são um encanto, cercado de suntuosas esculturas, árvores frutíferas e muitas flores. Possui um restaurante em um de seus jardins e o castelo está aberto para visitação de março a novembro.

 

Alemanha: Königswinter

O Drachenburg

 

Alemanha: Königswinter

O antigo castelo, hoje em ruínas

 

O “dragão” do nome relaciona-se com a Lenda dos Nibelungos.

Diz a lenda, chamada de Canção dos Nibelungos, que uma vez existiu um rei, que morava na cidade de Xanten, que tinha três filhos. Os dois filhos mais velhos do rei acabam traíndo o pai, forçando o irmão, o jovem princípe Siegfried, a fugir. Siegfried é salvo por um ferreiro muito bondoso que o cria como filho. Siegfried se torna um simples ferreiro, ignorando sua verdadeira herança real.

Um dia, os deuses mandam-lhe um sinal de seu destino na forma de um meteorito caído. Ele é levado pelos deuses até ao metal com o qual ele forjará sua espada, e à mulher que será seu amor eterno, Brumilda, a rainha guerreira islandesa.

Siegfried torna-se um grande matador de dragões e se torna herói. Algum tempo depois, Siegfried vai até ao reino da Burgundia, cuja capital hoje é a cidade de Worms, onde ele ganha a confiança do rei Gunther, que tinha uma bela filha, a princesa Cremilda. Porém, um poderoso dragão assola o reino de Gunther, e cabe a Siegfried, armado com a espada forjada com o metal dos deuses, matá-lo.

O dragão morava em um caverna na montanha Drachenfels. Além disso, ele era guardião de um tesouro magnífico, o tesouro dos Nibelungos. Siegfried mata o dragão depois de muita luta, e para se tornar invencível, banha-se com o sangue do mesmo. Mas, uma pequena folha de tília fica grudada na nuca de Siegfried, que impede que o sangue do dragão se fixe ali, tornando aquele ponto do seu corpo vulnerável.

Depois disto, Siegfried torna-se o queridinho do rei, a princesa Cremilda está apaixonada por ele, e conquista o respeito de todo o reino. Acontece que tem um vilão na estória. Hagen, o conselheiro do rei Gunther, ambicioso e feiticeiro, quer o tesouro do dragão que ficou com o nosso herói.

No tesouro que o dragão guardava, havia um anel de ouro que possui uma maldição dos seus legítimos donos, os místicos Nibelungos. Hagen usa magia negra para fazer Siegfried se apaixonar pela princesa Cremilda e esquecer Brumilda, o amor que os deuses escolheram para ele.

Siegfried se casa com Cremilda, para o desespero de Brumilda. Triste, Brumilda acaba contando para Hagen seu ponto vulnerável. Hagen mata Siegfried.

À partir daí, muita estória acontece. Cremilda quer vingança pela morte de Siegfried, várias guerras, traições, etc. A lenda de Siegfried é muito parecida com a do Rei Arthur.

Próximo ao castelo de Drachenburg há um monumento, o Nibelungenhalle, com dezenas de quadros contando um pouco da lenda de Siegfried, além de ter, em anexo, um pequeno zôo de répteis.

A caverna do dragão também está lá. Para achá-la, entramos no  Drachenhöhle (Caverna do Dragão), onde há uma estátua do dragão, com 13m de comprimento. Lugar lindo!

 

Alemanha: Königswinter

Indo para a caverna do Dragão

 

Alemanha: Königswinter

 

Alemanha: Königswinter

Espada que Siegfried usou para matar o Dragão

 

Mais sobre a Alemanha, suas cidades e suas atrações, veja aqui.

Loja do Por que não? Travels com roteiros e guias à venda, veja aqui.

Roteiros personalizados para toda a Europa, clique aqui.

Curta a página do Por que não? Travels no Facebook clicando aqui.

Veja as fotos do Por que não? Travels no Instagram.

Siga as informações do Por que não? Travels no Twitter, @alemanhapqnao.

Booking.com